Chilenos criam sacola plástica solúvel em água e não poluente - Pra Quem Tem Estilo

Post Top Ad

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Chilenos criam sacola plástica solúvel em água e não poluente

Fabricadas a partir de uma mudança na fórmula do plástico, que substitui os derivados do petróleo, produto deve ser comercializado a partir de outubro, no Chile


Dois engenheiros chilenos parecem ter encontrado a solução para um dos maiores problemas ambientais da atualidade: a poluição por plástico, especialmente pelas sacolas plásticas. No último dia 24 de julho, Roberto Astete e Cristian Olivares, gerentes geral e comercial da Solubag, respectivamente, apresentaram ao mundo as sacolas solúveis em água e livre de poluentes, segundo eles, desenvolvidas pela marca e fabricadas a partir de uma mudança na fórmula do plástico.

Chilenos criam sacola plástica solúvel em água e não poluente

Para comprovar o fato, eles fizeram um pedaço do material desaparecer dentro de uma jarra d´água na coletiva de imprensa realizada na capital Santiago, e depois ainda beberam o líquido em frente às câmeras.



Chilenos criam sacola plástica solúvel em água e não poluente

O material tem fórmula química à base de PVA (álcool polivinílico), que substitui os derivados do petróleo na fabricação do plástico. “Nosso produto deriva de uma pedra calcária que não causa danos ao meio ambiente”, garante Astete. Ele acrescentou ainda que a dissolução do material deixa como resíduo na água o carbono, elemento que “não tem nenhum efeito no corpo humano”.

Outros produtos

Além das sacolas, a empresa afirma que a fórmula desenvolvida permite produzir qualquer material plástico e já estuda fabricar produtos como talheres, pratos e outros tipos de embalagens. As sacolas, no entanto, deverão ser as primeiras a serem comercializadas, o que deve acontecer a partir de outubro no Chile, país que foi um dos primeiros da América Latina a proibir o uso de sacos plásticos convencionais nos estabelecimentos comerciais.
A Solubag ainda desenvolveu um tecido solúvel (em água quente). Segundo a empresa, ele poderia ser utilizado na preparação de chás e cafés e em produtos hospitalares, como protetores de macas, batas e toucas médicas.
Com a iniciativa, a empresa ganhou o prêmio SingularityU Chile Summit 2018 como empreendimento catalizador de mudança, e rendeu aos profissionais um estágio no Vale do Silício a partir de setembro.
Fonte Gazeta do Povo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também: